Sêmen – Segunda Parte – Cap. III

Publicado: junho 12, 2011 em Mini-saga Sêmen, Sêmen - arco Solidão

Sêmen – Segunda parte – Solidão

III

Chega a hora, deixe a luz entrar, sorria. Tempestade lá fora é a mulher que se resguarda para tempos difíceis. Um café antes do cinema, soda italiana antes do beijo. Eu sei, ela, D. precisa de tempo, confortar-se antes do próximo evento. É sempre hora de sorrir, deixar a luz entrar. Ainda que estejamos por noites e noites em tavernas escuras. Tem luz que vem de algum olhar…

O címbalo indiano está perto. Ela não recordará de mim durante sua escolhida solidão. É necessário assim. O importante é ela voltar a dar passos firmes no chão. Não temer o próprio vôo.  A tal mulher deste milênio, que cospe na cara dos rudes e mergulha sem frescura no que quer. Do tal contexto social, da tal filosofia do boteco, da tal luz que adentra o teto, da vil hipocrisia servil, da crua necessidade de estar bem consigo e nada mais. Escolhida solidão, pois, precisamos cuidar de nós mesmos. Ela é assim tão gentil, tão… tempestade é ficar sem aquele belo sorriso.

Por Eliéser Baco

Solitária por escolha própria, essa mulher aguarda sem pressa o seu momento, sem pensar no momento histórico. Ela está desperta e sabe como agir sobriamente (ou aguerridamente, da forma própria das mulheres). No alvorecer do Milênio, nada mais gentil que uma pessoa vivendo sua vida da forma que lhe convém. Ao homem, resta compreender e aceitar sua nova posição dentro da estrutura social. A ele, talvez seja mais difícil conviver com essa solidão forçada. Ou com as novas regras, ditadas por uma força maior que a bruta. A força da sedução… é Lilith, potência criadora, acordando das brumas.

Cena de cinema, o beijo no ápice do conto, a história universal que circula estonteantemente em nossos corações, um antigo clássico em nosso DNA. Um novo paradigma se forma diante de nossos olhos torpes e confusos. Assim dizia Lilith: “por que devo deitar-me embaixo de ti?” Essa Deusa desmonta a estrutura patriarcal e vive nos corações femininos de todo o planeta azul, poderosa como jamais fora. A Evolução escolhe os mais capacitados.

                                                                                                                 Por Fabiano de Queiroz

Anúncios
comentários
  1. Nina Blue disse:

    Meninos, sabe o mais me encantou? Foi a percepção de vocês do universo feminino atual:
    “A tal mulher deste milênio, que cospe na cara dos rudes e mergulha sem frescura no que quer. Do tal contexto social, da tal filosofia do boteco, da tal luz que adentra o teto, da vil hipocrisia servil, da crua necessidade de estar bem consigo e nada mais”, e “Solitária por escolha própria, essa mulher aguarda sem pressa o seu momento, sem pensar no momento histórico. Ela está desperta e sabe como agir sobriamente (ou aguerridamente, da forma própria das mulheres) ‘.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s